Conhecendo Tales from the Loop

Conheça Tales From the Loop!

Publicado por

O principal best-seller da Free League está disponível em português!

Mais um RPG moderno desembarcará em terras tupiniquins: desta vez, Galápagos Jogos e Sagen Editora uniram forças para lançar o premiadíssimo jogo Tales from the Loop (Contos do Loop) em português!

Mas antes, você já conferiu nossa página de promoções? Apenas lá você encontrará as principais promoções de RPG do Brasil – como por exemplo, a edição nacional do Tome of Beasts por R$ 150! São 400 novos monstros para D&D 5ª edição!

Tales from the Loop em português
Créditos: Free League

O Jogo

Em Tales from the Loop, os jogadores interpretam crianças entre 10 a 15 anos que vivem na famigerada década de 1980. Todavia, diferente do nosso mundo, o jogo introduz o conceito de Loop: um acelerador de partículas subterrâneo, construído na década de 60, na Suécia.

Este acelerador de partículas quebrou a barreira entre o possível e o impossível, inserindo no mundo coisas como robôs gigantes, ciborgues sencientes, portais que voltam no tempo e criaturas estranhas, criadas por experimentos que deram errado ou por consequência da quebra da realidade.

O trailer da série (já disponível no Amazon Prime Video) ajuda a dar o feeling da série.

Os personagens devem solucionar os mistérios que o Loop introduz no mundo, ao mesmo tempo em que devem seguir com suas vidas ordinárias: ir para a escola, “ir bem” nas provas, finalizar a lição de casa e limpar o quarto são algumas das tarefas que os personagens deverão fazer enquanto tentam solucionar os problemas de sua região.

E não pense em contatar os adultos: presos em suas vidas pacatas de pagar boleto, eles estão alheios demais para se atentar às modificações causadas pelo loop (quem já viu Phineas & Ferb entende bem a indiferença dos adultos em relação ao o que realmente está acontecendo).

O livro apresenta dois cenários para o Mestre do Jogo utilizar nos mistérios: as Ilhas Mälaröarna, na Suécia; ou Boulder City em Nevada, Estados Unidos. Há um extensivo guia explicando como os países se encontravam na época (devemos lembrar que a Guerra Fria ainda existia naquele momento, ao mesmo tempo em que Madonna e Michael Jackson trilhavam a estrada rumo ao estrelato), suas políticas e as tecnologias que já existiam (como o computador pessoal Commodore 64 e o telefone móvel). Unificando ambos os cenários, são mais de 30 páginas de conteúdo.

Mas você não precisa se limitar aos cenários propostos no livro: é plenamente possível ambientar o jogo em sua cidade, ou utilizar cenários pré-estabelecidos (como Stranger Things, ET, Goonies e o já citado Phineas & Ferb).

Essas são algumas coisas que bombavam nos anos 80!

Se lhe faltar inspiração, as artes de Simon Stålenhag (artista que inspirou a criação de Tales from the Loop) poderão lhe ajudar a capturar a essência do jogo e transmiti-lo para o cenário que desejar.

Tales from the Loop no Brasil
Robôs são comuns em Tales from the Loop. O Japão começou a desenvolvê-los na década de 1960.
Contos do Loop
Ao fundo, você pode notar os reatores que abastecem o Loop.
Créditos: Simon Stålenhag

O Sistema

O jogo foi originalmente desenvolvido em 2017 pela editora sueca Fria Ligen (Free League, em inglês), responsável por lançar jogos como Alien RPG, Forbidden Lands e Symbaroum. Recentemente, a editora anunciou que irá publicar RPGs ambientados no mundo de O Senhor dos Anéis (previamente publicados pela Cubicle 7).

Tales From the Loop utiliza o Year Zero System, engine introduzida em outro título da editora sueca: Mutant, Year Zero. Tal sistema utiliza apenas dados de seis faces (também conhecidos como d6), que podem ser encontrados em lojas de board games, livrarias especializadas em RPG ou em lojas de variedades.

Ao criar seu personagem, você deve escolher um “tipo” de criança para ser. Esse “tipo” nada mais é que arquétipos típicos de crianças dos anos 80, como por exemplo, o atleta, o devorador de livros, o nerd de computador, o roqueiro, entre outros.
Sua escolha determinará outros aspectos importantes de seu personagem, como o seu item-chave, suas três habilidades-chave, orgulho, personagem-âncora, entre outros .

O jogo apresenta quatro atributos, e você possui uma quantidade de pontos para distribuir entre eles igual a idade do seu personagem. Ainda, você possui 10 pontos para distribuir em 12 habilidades existentes – cada uma delas vinculada a um atributo. Você só pode alocar um ponto em cada habilidade, com exceção das habilidades-chave: nestas, você pode alocar até três pontos.

Ao inserir um problema, o Mestre de Jogo pedirá para você realizar um teste de habilidade. Some o valor de sua habilidade + o atributo relacionado e jogue um número de d6s igual ao resultado obtido. Se você obtiver um 6 no dado, você obteve sucesso em solucionar o problema.

Abaixo, você pode conferir um exemplo de problema:

O personagem de Gabriel, Rubinho, pregou uma grande peça no valentão de sua sala: uma bexiga cheia de ovos podres e outras porcarias que Rubinho encontrou durante o recreio estouraria na cara do grandalhão assim que ele abrisse o seu armário. Coisa de criança, vocês sabem…
O plano funcionou como esperado.

Mestre de Jogo (MJ): “Orgulhoso de seu feito, você caminha pelo pátio de sua escola com um sorriso de orelha a orelha. Já é possível enxergar, à distância, o ônibus escolar responsável por te transportar até o conforto de seu lar. As férias finalmente estavam chegando e você conseguiu finalizar o seu último dia de aula com chave de ouro. Nada poderia dar errado…”

MJ: Ou poderia? Um rugido estrondoso irrompe a poucos metros atrás de você. O grito “ele está ali!” te arrepia a espinha – a ponto de, por um instante, sentir sua alma saindo de seu corpo. Ao olhar instintivamente para trás, você nota o valentão montado em uma bicicleta e disparando em sua direção em alta velocidade. Enquanto uma de suas mãos apertava o guidão da bicicleta com violência, a outra segurava uma voluptuosa pedra. O que você faz?

Gabriel: Rubinho se assusta com o grito estridente. E ao notar a encrenca em que se encontrava, grita em plenos pulmões: CORRRREEE!
Sem pensar duas vezes, ele volta a se virar para frente e corre como se não tivesse amanhã.

MJ: Ok, isso é, definitivamente, um problema. Faça um teste de Mover-se!

Ao observar sua ficha, Gabriel percebe que alocou 1 pontos na habilidade Mover-se. E a habilidade Mover-se está atrelada ao atributo Corpo, que possui 2 pontos. Somando Mover-se com Corpo, ele deverá rolar 3 dados.

Além da soma de habilidade + atributo, você pode adicionar bonificações de itens caso eles se encaixem no problema. Um item pode lhe conceder bonificações de +1 a +3, enquanto que um item-chave (recebido na criação de personagem) lhe concede o bônus de +2.
Voltando ao exemplo acima:

Gabriel: Mestre, acabei de lembrar que o Rubinho é um atleta, e possui um skate como item-chave. Posso adicioná-lo em minha rolagem?

MJ: É, ter um skate nessa situação é bastante pertinente. Então sim, você pode adicionar o bônus de seu item-chave na rolagem.

Gabriel respira aliviado. Em vez de 3, agora rolará 5 dados (+1 do atributo Corpo, +2 da habilidade Mover-se e +2 do item-chave, seu skate). Há 60% de chance de ser bem-sucedido no teste. A sorte não iria lhe abandonar dessa vez.

Gabriel: *rola os dados* 1,2, 4, 5, 5. Zero sucessos, nem a pau!

Nestes casos, você pode usar a sua Sorte para rolar novamente todos os dados que não caíram no valor 6. A sua quantidade de pontos de sorte é igual a 15 – sua idade (ou seja, quanto mais novo você for, menos atributos terá. Mas em contrapartida, terá mais pontos de sorte). E, você recupera todos os usos de Sorte no início da próxima sessão.
Sem hesitar, Gabriel utiliza o ponto de sorte de seu personagem.

Gabriel: *rola os dados* 1, 3, 4, 6 e 6. Até que enfim, dois sucessos. Ainda posso usar o efeito bônus para não ter mais esse problema, certo, Mestre?

MJ: Perfeito! Agora me diga como você fez para se livrar do valentão…

Normalmente, você precisará de um único sucesso para lidar com o problema. Porém, em casos mais extremos, você terá que obter dois ou até mesmo três sucessos. Voltando ao problema enfrentando pelo personagem Rubinho, o Mestre poderia determinar que dois sucessos seriam necessários caso o valentão estivesse montado em uma motocicleta, ou três se ele estivesse dirigindo um DeLorean DMC-12. Mas, novamente, são casos excepcionais.

Esse é o funcionamento básico do jogo, mas existem outras mecânicas que podem afetar a quantidade de dados que você deve rolar em um problema (como as condições, por exemplo).

Livro Tales from the Loop em português
E lá se vai o ônibus sem o menino Rubinho…
Créditos: Simon Stålenhag

Outro aspecto interessante de Tales from the Loop é que o jogo incentiva os jogadores a inserirem cenas dentro do jogo – o que chamamos de narrativa compartilhada. Os jogadores podem fazer isso por uma série de motivos, como por exemplo, para se recuperarem das condições impostas pelos problemas que o Mestre inseriu, para discutir planos no esconderijo do grupo ou para desenvolverem seus personagens quando estão fazendo tarefas de suas vidas ordinárias.

Essa e outras mecânicas transparecem o desenvolvimento dos personagens durante as sessões: os personagens não apenas evoluem (no sentido de receber mais dados e elevar atributos) durante a narrativa, mas também se tornam mais complexos e vívidos. É muito interessante ver como os jogadores, sem muitos incentivos mecânicos, criam novos traços de personalidades e elegem novos vilões de seus personagens.

Esse conjunto de atributos fizeram com que o jogo recebesse cinco premiações no Ennies 2017, o Oscar dos RPGs: Melhor Jogo, Melhor Cenário, Melhor Arte Interna, Melhor Edição e Produto do Ano foram as estatuetas que a editora sueca levou para casa.

Ficha Técnica

  • Título: Tales from the Loop – Contos do Loop
  • Desenvolvedora/Licenciadora: Free League
  • Licenciada: Galápagos Jogos e Sagen Editora
  • Páginas: 192
  • Idioma: Português
  • Capa: Capa Dura
  • Miolo: Miolo Colorido
  • Preço Sugerido: R$ 179,90
  • Onde Adquirir? Amazon Brasil

Se não quer perder nenhuma novidade do mundo dos RPGs, não se esqueça de nos acompanhar em nossas mídias sociais!
Você pode nos acompanhar no Facebook, no Instagram ou no Twitter. Caso você prefira vídeos, você pode nos seguir na Twitch ou no Youtube!

Até a próxima!

Boletim Semanal Joga o D20

Boletim Semanal – 01 a 08 de Março

Perdeu as notícias que publicamos em nossas mídias sociais ou em nosso site? O Boletim Semanal apresenta um resumo para você se manter bem informado!

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s