Onyx Path Pugmire

Realms of Pugmire: Onyx Path anuncia segunda edição do RPG!

Publicado por

A nova edição será lançada em 2025!

O RPG de cães antropomorfos receberá uma nova edição em 2025: a Onyx Path anunciou a segunda versão de Pugmire (ou Realms of Pugmire), um dos principais jogos criados usando a engine de Dungeons & Dragons 5ª Edição!

Realms of Pugmire introduz um universo de fantasia onde nossos heróis são cachorros antropomorfos (cães humanoides), que precisam cooperar uns com os outros para sobreviver em uma era pós-humanidade. Enquanto alguns cães se reúnem para defenderem os novos reinos de terríveis ameaças, outros buscam explorar as ruínas da Era dos Homens, procurando por novas tecnologias e relíquias. Todo este universo é bastante family friendly (amigável para a família), sendo um excelente jogo para introduzir crianças e adolescentes no mundo dos RPGs de mesa.

Realms of Pugmire usa a quinta edição de Dungeons & Dragons como o seu núcleo de regras, mas modificado para que ele se torne ainda mais simples do que vemos nos três livros básicos do sistema. Uma das adições à segunda edição de Pugmire é a inclusão de raças de felinos e roedores já no livro básico, aumentando a quantidade de combinações possíveis nos níveis iniciais. Além disso, haverão novos truques, magias, obras-primas e inimigos.

Realms of Pugmire 2E
Os ratos são tradicionalmente tratados como vilões nos Reinos de Pugmire. O livro Squeaks in the Deep apresenta o mundo na perspectiva dos roedores.

O jogo original foi publicado em 2017, sendo que sua concepção iniciou-se em 2014 (portanto, o jogo está próximo de completar nove anos de existência), sendo o momento perfeito – na visão do autor Eddy Webb – de atualizá-lo. Nestes oito anos, o criador de Realms of Pugmire desenvolveu mais conteúdos acerca do mundo habitado pelos cães e teve novas ideias sobre ajustes importantes no sistema. Algumas das novas ideias a serem implementas são:

  • Adição de orientações sobre temas sensíveis;
  • Regras de amizade (vale lembrar que o jogo não é tão inclinado para o combate);
  • Criação aleatória de personagens;
  • Um modelo para a criação de personagens.

O jogo será publicado em 2025, através de um financiamento coletivo na plataforma Kickstarter. A editora disponibilizará boletins mensais sobre as mudanças do jogo.

Pugmire Segunda Edição
O cenário foi lançado em português, pela New Order Editora!

A primeira edição do jogo foi lançada em português, através da editora New Order – inclusive, o jogo está em promoção. Esta edição contou com o lançamento de um grande suplemento – Pirates of Pugmire -, diversas aventuras curtas e dois universo derivado: Monarchies of Mau, que apresenta o mundo através da perspectiva dos gatos, e Squeaks in the Deep, que introduz a visão dos roedores.
O jogo também era aberto para a criação de conteúdos da comunidade, através da iniciativa Canis Minor.

O limbo

Como mencionado anteriormente, Realms of Pugmire utiliza a quinta edição de Dungeons & Dragons em seu núcleo de regras. E a partir de 2024, esta edição se transformará em One D&D, a versão definitiva de Dungeons & Dragons.

Embora o núcleo de regras seja basicamente o mesmo, mudanças significativas ocorrerão em diversas mecânicas de jogo. E por que isso é importante para Realms of Pugmire, afinal?

Esta é uma questão legal (no sentido de lei): criadores de conteúdo e estúdios podem usar o núcleo de regras de D&D 5ª Edição em suas criações através da SRD5 – System Reference Document – um documento que determina quais regras de Dungeons & Dragons 5ª Edição podem ser reutilizadas em criações de terceiros.

Vamos a um exemplo: A Trilha do Berserker, subclasse da classe Bárbaro, é um conteúdo presente na SRD. Logo, qualquer estúdio poderia adicionar a subclasse em seu livro, inclusive copiando na íntegra o texto presente na SRD5. Todavia, a Trilha do Ancestral Totêmico não faz parte da SRD, o que significa que este é um conteúdo que não pode ser reutilizado de forma alguma.

Dito isso, sendo One D&D um novo jogo, nenhum de seus futuros conteúdos seriam válidos para a SRD5 – uma nova SRD precisa ser criada para que estúdios possam utilizar o núcleo de regras em seus materiais. A grande questão é: haverá uma nova SRD?

Dado o sucesso atual de Dungeons & Dragons, a resposta parece um tanto quanto óbvia. Mas o passado deixa tudo bastante nebuloso: a Wizards of the Coast anunciou a quarta edição de Dungeons & Dragons durante o boom dos MMORPG e no ápice da OGL (Open Game Licence). Esta licença foi uma grande revolução na época, permitindo, da mesma forma que a SRD, a utilização do núcleo de regras de D&D 3.5 em outros jogos. Foi com esta licença que Mutantes & Malfeitores, Pathfinder e tantos outros jogos de sucesso surgiram.

Pensava-se que a quarta edição seguiria a mesma fórmula de sucesso.

Surpreendendo a todos, a licença para a quarta edição tardou a surgir, e quando surgiu, a GSL (Game System License) adicionava regras no uso da licença que a tornava, de forma resumida, inutilizável. Você tinha que adaptar seu cenário/livro ao sistema, em vez de adaptar o sistema ao cenário – o sistema era engessado e imutável. Este é, certamente, um fator contribuinte para o fracasso da quarta edição de Dungeons & Dragons.

Com a Hasbro exigindo cada vez mais da Wizards of the Coast, não seria surpreendente ver este evento ocorrendo novamente com One D&D. E o que fará a Onyx Path, os criadores de Pugmire e os game designers de todas as demais editoras mundo afora? E como ficará a DM’s Guild?
Se manterão fiéis à SRD5, ou irão aguardar um posicionamento da Wizards of the Coast quanto a uma nova SRD? Estas são as cenas dos próximos capítulos!

Publicações mais recentes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s